O Grande Encontro - 20 Anos [REVIEW]


Vinte (e dois) anos depois do primeiro grande encontro, onde Elba Ramalho, Alceu Valença, Geraldo Azevedo e Zé Ramalho se uniram para um show histórico, o Auditório Araújo Vianna recebeu a reedição desse evento com 3 dos maiores artistas brasileiros em atividade. No dia 04/08/2018, a Hits Entretenimento nos proporcionou essa oportunidade inigualável.

Auditório lotado. Mas lotado mesmo! Dava a impressão de terem vendido ingressos além da capacidade do Araújo, de tanta gente que se reuniu para dançar o melhor da música brasileira. Dançar, sim. Porque a maioria dos presentes não conseguia ficar sentado com o ritmo contagiante do trio Elba, Alceu e Geraldo.

O show começa com os 3 dividindo o palco. E não há canção melhor para um aquecimento do que "Anunciação".

Quando Geraldo Azevedo assume o palco solo, ele se dirige ao "coro arretado" de Porto Alegre para ajudá-lo em "Dia Branco".

Elba Ramalho se junta a Geraldo. E o que acontece quando os dois executam "Bicho de Sete Cabeças" é algo tão lindo que o arrepio na pele nunca vai passar... É impressionante o alcance vocal de Elba - e a emoção que ela passa em um show... se a gente fosse resumir em uma palavra, seria a mesma que já utilizamos em uma review do show de Ana Carolina: "Bah!!"

Conversando sempre com a plateia, Elba conta que é a artista que mais gravou canções de Geraldo Azevedo. Ele, por sua vez diz que as músicas que ele escreveu, escreveu pra ela. Isso gera uma confusão divertida na família de Geraldo, onde a sua filha pede com frequência: "Papai, cante aquela música de Elba..." :D

Em contrapartida, Elba afirma que não consegue escutar um trabalho de Geraldo e não pedir autorização para ela gravar a obra. Ainda bem, para nosso bem, que eles se entendem :)

Elba inicia sua apresentação solo. Aproveita para explicar como surgiu o Grande Encontro, originalmente com com Zé Ramalho integrando o time.

Como Zé não pode participar desta reedição, Elba faz a devida homenagem ao primo com "Chão de Giz".

Logo após ela, homenageia o rei Roberto Carlos com a versão baião de "Amor Perfeito" ("vem me tirar da solidão, fazer feliz meu coração..." - Se você é que nem nós e achava que essa música era de algum trio elétrico baiano, fica a informação - vida longa ao rei!) :)

Entre uma música e outra, o pessoal dava um jeito de ir e voltar o mais rápido possível do banheiro ou do bar para não perder nenhum momento do show (Corriam. Literalmente)!

Com "Aconchego", a gauchada põe o gogó pra trabalhar de novo.

Uma última homenagem a grandes artistas brasileiros - desta feita, para Dominguinhos, com "Eu Só Quero um Xodó".

Elba cede lugar para Alceu Valença e sua "Ciranda da Rosa Vermelha"

O músico aproveita um intervalinho para narrar o encontro que teve com o poeta Mário Quintana. "Chovia, e então cobri o poeta com meu guarda-chuva, para proteger a poesia..."

"La Belle de Jour" faz o povo cantar mais uma vez. "Girassol" vem em seguida - música que, segundo Alceu faz as mulheres apaixonarem-se por ele. Pelo menos foi o que sua mãe lhe disse :)

Chega a vez da"Tropicana". Essa dispensa comentários. Imagine a frase: "morena tropicana, eu quero teu sabor..." É impossível parar de cantar ;)

Para encerrar um encontro fantástico, Elba Ramalho, Geraldo Azevedo e Alceu Valença se juntam mais uma vez no palco para executar "Frevo Mulher" e deixam aquela sensação de que se tivesse mais uma ou duas horas de show ainda seria pouco. Acham que ainda havia alguém sentado?

Nós, do PoaCult, agradecemos a oportunidade de termos presenciado algo tão magnífico como o Grande Encontro e esperamos que cada vez mais pessoas tenham acesso ao talento desses três artistas gigantes, pois o povo brasileiro e sua cultura merecem!

Muito obrigado.

Texto e fotos: Adriano Moreira e Melissa Anelo Zanirati


108 visualizações

© Site orgulhosamente criado pela equipe PoaCult para você.

Faça contato conosco, envie e-mail para poacult@poacult.com.br