Fête de la Musique


    O 21 de junho já virou um dia tradicional para celebrar a música e a diversidade cultural: 3ª Fête de la Musique à Porto Alegre : c’est parti ! O evento, que começou na França nos anos 1980, acontece hoje no mundo todo: cerca de 350 cidades em mais de 120 países. Em 2018, a programação que a Aliança Francesa preparou para a quinta-feira, 21 de junho, promete movimentar a cidade em diversos pontos culturais e, o mais importante, de forma completamente gratuita.

    Se liguem na programação!

    PROGRAMAÇÃO COMPLETA DA 3ª FDLM EM PORTO ALEGRE QUINTA, 21 DE JUNHO de 2018

    Suzanne Marie Restaurant 13h – Petit Poá A Petit Poá, formada pela cantora Kézia Borges – vencedora da Final Nacional do Festival da Canção Francesa 2017 – e pelo pianista Jackson Spindler, é uma pequena homenagem portoalegrense à música cantada em francês. Contando com arranjos de jazz e blues, o repertório inclui desde clássicos da chanson francesa até artistas da atualidade. Nomes como Édith Piaf, Zaz e Carla Bruni estão presentes nas releituras feitas pelo duo. Além de piano e voz, os músicos usam outros instrumentos, como escaleta, violão e percussão.

    Espaço Cultural 512 (Rua João Alfredo, 512 – Cidade Baixa) 19h30 – Izmália Duas vezes vencedora do Prêmio Açorianos de melhor cantora, Izmália tem a força de Elis e magnitude de Maysa, mas prefere ser Rita. Traz no seu repertório releituras de grandes personalidades francesas e canções autorais do premiado CD/DVD Quase Não Dói, dos álbuns Meu Cigarro e do novo álbum Doce. O show tem formato acústico, mas preserva toda energia e vibração roqueira da cantora. Izmália já gravou com Renato Borghetti, Guto Goffi, Peninha, George Israel e outros grandes nomes da música, como Frank Solari, Kiko Freitas e Aquiles Priester.

    20h20 – Léo Monassa & Banda Compositor, cantor, instrumentista e produtor musical, Léo Monassa traz em suas canções um grito, um retrato cantado frente ao que percebe como mundo e vida. Seu trabalho mescla Som Brasil, Blues, Soul Music e outros cantos e levadas. Dono de uma voz marcante e de um violão percussivo, sua arte é marcada pela diversidade e sinceridade na interpretação. Está preparando seu primeiro disco, com previsão de lançamento ainda em 2018. No palco vem acompanhado de Ianaê Régia, Vocais; Rodrigo Avencurt, Guitarra; Ícaro Walbrohel, Baixo; Gian Becker, Trompete e Flugelhorn; Maurício Oliveira, Sax Tenor/Soprano e Flauta; Anatã Ruiz, Harmônicas; Igor Perez, Percussão; Ismael Davi, Percussão; Claudio Knorr, Bateria e Cavaco; Alexandre Skiza, Bateria.

    21h10 – Bife Simples & A Gang da Bozano Bife Simples é o Carlinhos Carneiro (Bidê ou Balde/Império da Lã) inventando hits na hora, no improviso. Uma aventura em música autoral radical, que leva ao pop a linguagem do freestyle e das jam sessions. Para executar essa experiência musical, ele se junta às mais diversas "guarnições" (como a banda O Carabala, com quem gravou 2 EPs). Para a FDLM 2018, o Bife Simples vem acompanhado dos amigos que moram ao redor da Praça Dr. Julio de Aragão Bozano, A Gang da Bozano (Gabriella Tachini, Fred Messias e Tiago Munari), para improvisar na música tanto quanto improvisam nos churrasquinhos que fazem na praça.

    22h – 50 tons de Pretas A banda 50 Tons de Pretas é um trio de mulheres negras, apaixonadas pela música e pela cultura afro-brasileira. Artistas que, com graça e leveza, levam representatividade num balanço que encanta a todos por onde passam. As três vocalistas – Dejeane Arruée, Graziela Pires e Monique Brito – têm em comum a alegria da música no DNA, e cantam sambas e clássicos da MPB, além de composições autorais. Com magnetismo e carisma, as Pretas garantem momentos inesquecíveis em um show em que é impossível ficar parado.

    22h50 – Reverba Trio O instrumental Reverba Trio está há mais de 10 anos na estrada. Suas músicas já fizeram parte do repertório da banda Pata de Elefante e de trilhas sonoras de curtas-metragens como O Caso do Cantor Desaparecido, de Rafael Rodrigues (Onde Estará Wander) e Reverba, de Victor Rypl (faixa homônima) e, uma delas, até ganhou letra de Júpter Maçã (O Tintureiro, mais tarde rebatizada de Gregorian Fish). Atualmente, o trio é composto pelos músicos Julio Cascaes (Júpter Maçã, Hipnóticos) na guitarra, Régis Sam (Lovecraft, Cowboys Espirituais) no baixo e Gustavo Telles (Pata de Elefante, Gustavo Telles & Os Escolhidos, Muralha Trio) na bateria. A banda apresenta um show que une o surf rock instrumental com vertentes musicais diversas, como western, blues, soul e rock. Sonoridades indianas e latino-americanas podem ser ouvidas nos temas autorais, sem esquecer a interpretação de grandes clássicos da surf music.

    23h40 – Bruna Paulin & Os Esotéricos A banda Bruna Paulin e os Esotéricos foi formada em 2017 para o espetáculo Uma Nova Pele. Na banda, a atriz e cantora Bruna Paulin vem acompanhada de Augusto Stern (guitarra), Claudio Mattos (bateria), Gevago Prescendo (guitarra), Guilherme Dable (baixo), Guilherme Fialho (guitarra) e Rodrigo Trujillo (teclados), onde apresentam versões de músicas de Chico Buarque, Caetano Veloso, Rita Lee, David Bowie e The Rolling Stones, entre outros.

    Quintal Bar e Cultura (Rua Luiz Afonso, 549 - Cidade Baixa) 20h – Leandro Oliveira Formado em Música e com Mestrado em Educação, Leandro Oliveira trabalha como professor no Instituto Santa Luzia e no Centro Social Marista Irmão Antônio Bortolini. Fez parte do quarteto de guitarras POA Violão 4. Atuou como diretor musical do grupo feminino Panapaná no espetáculo Clara como todas elas, em homenagem a cantora Clara Nunes. Foi diretor musical do espetáculo Cale-Se: as músicas censuradas pela ditadura militar no Brasil e diretor musical e arranjador do DVD Estética Urbana, do cantor e compositor Maninho Mello. Em 2016, foi selecionado com seu projeto 120 anos de Pixinguinha, pela Prefeitura de Porto Alegre para a gravação do seu primeiro disco no Estúdio Geraldo Flach.

    21h – Trio/4 O Trio/4 revisita a obra de grandes nomes da MPB de maneira singular. Em um trocadilho com o nome do compasso mais tradicional da música brasileira (2/4, leia-se dois por quatro), o trio tem na sua formação o grande trunfo, aliando experiência e versatilidade. Rodrigo Antunes no baixo, Cassiano Miranda na bateria/percussão e Rodrigo Fontoura nos violões e vocais dão o ritmo, as cores, o suingue e a magia da nossa música. Do samba ao baião, da bossa nova à canção, o Trio/4 propõe um show dançante com uma viagem pela música brasileira e seus grandes poetas, intérpretes e compositores.

    Kamão (Rua João Alfredo, 457 – Cidade Baixa) 21h – Eletro 80 Vampire Songs O projeto Eletro 80 Vampire Songs foi criado pelo músico e gestor cultural Eduardo Branca em 2015, contando com sua criação musical e teclados, com Jess Rose nos vocais e na composição das letras, e o músico Rosa Franco no violão acústico. O grupo traz em seu repertório músicas autorais e variações da música eletrônica, ficando entre o Trip Hop e o Dance, com base nas composições da década de 1980, propondo a sedutora atmosfera dos romances fílmicos vampirescos.

    21h45 – Fernanda Hartmann A cantora, compositora e multi-instrumentista Fernanda Hartmann revela, por meio da música, toda a particularidade da sua ótica sobre a vida. O projeto, agora apresentado no formato voz e guitarra resulta em uma sonoridade que passeia entre o neotropicalismo, o MPB, o folk e o rock alternativo. É esse groove brasileiro com alma latina e gosto de mundo que faz com que o projeto traduza de um jeito peculiar os sentimentos mais universais que conhecemos.

    22h30 – DJ Clément Desnoux O francês Clément Desnoux iniciou como DJ em 2007 com o projeto Pasdeplatines. Participa da FDLM em Porto Alegre desde a primeira edição, em 2016. Atualmente, é um dos destaques da cena eletrônica europeia. Talentoso na criação dos seus sets que transitam entre o hip hop clássico com toques de scratch e electro, já se apresentou em festivais e free parties pela Europa.

    Barco Cisne Branco* (Saída no atracadouro do Gasômetro) – Centro Histórico) 20h – Chanson & Blues, Luana Pacheco + Luciano Leães Chanson & Blues une os talentos da cantora Luana Pacheco e do pianista Luciano Leães . Luana é dona de uma voz ao mesmo tempo doce e poderosa. Traz em seu repertório e suas referências o jazz, a chanson e o blues. Em 2010, venceu o 3ª Festival da Canção Francesa da Aliança Francesa de Porto Alegre. Desde então, tem sido uma das referências da cultura francesa no sul do país. Em 2017, abriu o show da cantora francesa ZAZ em Porto Alegre, no Auditório Araújo Viana. Considerado um dos principais pianistas do país, Luciano Leães foi vencedor por duas vezes do Prêmio Açorianos de Música na categoria de melhor instrumentista pop. Com mais de 20 anos de carreira, solidificou seu reconhecimento nacional e internacional com o lançamento do seu disco The Power of Love (2015). Já tocou com lendas como Carey Bell, Magic Slim, Earl Thomas, Hubert Sumlin, Willie Walker, Larry McCray, John Primer, Ron Levy e Celso Blues Boy, entre outros. É responsável e curador do projeto Clube do Blues, que insere o Rio Grande do Sul na rota de shows de blues nacionais e internacionais. Abriu o show de Elton John em Porto Alegre. * Evento com início às 20h; barco sai às 21h e volta às 23h30

    Von Teese - High Tea & Cocktail Bar (Rua Bento Figueiredo, 32 – Bom Fim) 21h – Ay Mi Amor! Ay Mi Amor! é um espetáculo cênico-musical inspirado em canções latinas para contar a história de La Negra y El Blanco de Nieve, um excêntrico casal de artistas de origem espanhola. Em tom intimista, por meio de voz, violão, percussão, castanholas, baile e performances, Daniel Debiagi (cantor e compositor, vencedor do Festival da Canção Francesa 2015) e Ana Medeiros (percussionista e premiada bailarina de flamenco) dão vida aos personagens com repertório de diferentes épocas, desde boleros dos anos 1950 até sucessos atuais. Aldeia (Rua Santana, 252 – Farroupilha)

    20h30 – Madblush

    O cantor e compositor Madblush é destaque da nova música pop no Brasil por sua originalidade, mistura sonora e, também, por sua atitude com músicas que falam sobre preconceito, gênero, sexualidade e política. Acaba de lançar o primeiro single do seu recente EP Cactus II. A música com o título Homophobic acaba de chegar a todas as plataformas digitais. No trabalho, o artista mostra de uma maneira dançante como falar de um assunto sério como a homofobia. Madblush também prepara o lançamento do álbum Cactus completo para esse ano com um show em setembro no Centro Histórico Cultural Santa Casa em Porto Alegre.

    Aliança Francesa Moinhos (Rua Dr. Timóteo, 752 – Moinhos de Vento) 19h – Valéria Valéria já participou do programa de talentos Astros, do SBT, em 2012, e foi semifinalista. No mesmo ano, venceu a edição gaúcha do Festival da Canção Francesa e foi cantar em Paris. Estrelou o documentário Me Chamo Valéria (2016), curta sobre sua vida e carreira e, em 2018, participou do curta Meu Preço, rodado no Rio de Janeiro. Estrela da Festa Galeria In, no Galeria Café, em Ipanema (RJ), onde se apresenta desde 2016, já convidou para participação nos seus shows artistas como Maria Gadú, Simone Mazzer, Filipe Catto, Laila Garin, Nanda Costa, Patrica Mellodi, Zéu Britto, Cláudio Lins, Lucio Mauro Filho e Silvero Pereira, entre outros. Em março de 2018, fez o show de abertura da turnê Witness – The Tour, de Katy Perry, no Brasil.

    Aliança Francesa Zona Sul (Av. Wenceslau Escobar, 3206 – Tristeza) 19h – Eduardo Riter Eduardo Riter busca no oriente a referência para seu trabalho: a música indiana, na qual foi iniciado em 2010 durante viagem à Índia. Fundador do Projeto Kayab, grupo do qual foi diretor artístico e guitarrista, transitou por ritmos e melodias resultantes das experimentações musicais do grupo, o que despertou a paixão pela música indiana. Retornando ao Brasil, passou a se apresentar em formatos de recitais, saraus e exposições de arte. Sua música é uma verdadeira imersão em uma das mais antigas e respeitadas tradições musicais: a música indiana como a conhecemos, clássica, mística e transpessoal.


    43 visualizações

    © Site orgulhosamente criado pela equipe PoaCult para você.

    Faça contato conosco, envie e-mail para poacult@poacult.com.br