Exposição de Mário Röhnelt na Galeria Ecarta


A Galeria Ecarta, um dos cinco projetos da Fundação Ecarta, inaugurou a primeira mostra da programação artística de 2018, celebrando o artista visual Mário Röhnelt. O projeto expositivo é composto por mais de 20 obras entre desenhos, pinturas, impressões e esculturas, de períodos distintos e selecionadas pelo próprio artista e apresentadas a um grupo de pesquisadores, professores, curadores e gestores.

O grupo reúne convidados de diferentes instituições e assumiu o desafio de fazer, cada um, uma leitura crítica, que será exposta com a obra escolhida. A primeira edição conta com Ana Zavadil (MACRS), Bruna Fetter (IA - Ufrgs), Carlos Trevi (Santander Cultural), Carmen Capra (Uergs - Montenegro), Carmen Lula Barros (Urcamp), Fernanda Soares da Rosa (FVCB), Henrique Menezes (Fic), José Francisco Alves (Atelier Livre), Raquel Fonseca (Cal - UFSM), Lauer Santos (UFPel), Laura Cogo (Instituto Ling), Luciane Campana (MAVRS - UPF), Lurdi Blauth (Feevale), Mara Galvani (Ucs), Maria Luisa de Leonardis (BRAGUAY), Neiva Bohns (UFPel), Paulo Amaral (Margs), Paulo Gomes (IA - Ufrgs), Richard John (ESPM), Sandra Rey (IA - Ufrgs) e Walter Karwatzki (IFRS).

De acordo com o novo coordenador da galeria, André Venzon, a ideia é reunir em torno do artista outros olhares. "São curadores e pessoas com diferentes níveis de experiências no campo da arte que ampliam ao máximo o olhar sobre a obra. E, assim, democratizamos o conhecimento sobre a produção artística, aportando múltiplos e novos olhares para a narrativa poética de Röhnelt", afirma.

A mostra integra o novo projeto da galeria intitulado Seleção Ecarta que apresentará, anualmente, nomes da produção artística contemporânea no estado. O formato expositivo também percorrerá outras cidades do Rio Grande do Sul, em parceria com museus e centros culturais, tornando mais público o acesso às obras dos artistas participantes. Para o segundo semestre, está prevista a itinerância na nova sede do Museu de Arte Leopoldo Gotuzzo, em Pelotas, cidade em que Röhnelt nasceu e estudou.

Um pouco mais da trajetória do artista:

Mário Röhnelt tem 68 anos e reside em Porto Alegre. Estudou Arquitetura na Ufrgs, de 1970 a 1972. Iniciou trajetória profissional em 1974 como designer gráfico de capas de livros. Em 1977, juntamente com os desenhistas Milton Kurtz, Julio Viega e Paulo Haeser, formou o Grupo KVHR, que atuou até 1980. Também editou 13 folhetos impressos em off-set com obras do grupo e que foram distribuídos em galerias de arte e no circuito de arte-postal, na época bastante ativo.

Participou ainda do Espaço NO, marco cultural alternativo em Porto Alegre voltado a promoções e manifestações experimentais. Lá, trabalhou com Vera Chaves Barcellos, Carlos Wladimirsky, Rogério Nazari, Milton Kurtz, Ricardo Argemi, Heloisa Schneiders da Silva, entre outros. A partir de 1983, começou a expor individualmente. Foi premiado em diversos salões de arte, entre os quais o Salão Nacional, Funarte, Rio de Janeiro, em 1993 e 1995. Em 2010, trabalhou com o Grupo 3 X 4 (Laura Froes, Helena D’Ávila, Carlos Krauz e Nelson Wilbert) no projeto 3 X 4 Vis(I)ta Mário Röhnelt, e, a convite da Fundação Vera Chaves Barcellos, desenvolveu a curadoria da mostra Pintura: da matéria à representação, exposta em Viamão (RS). Há quatro anos, o Museu de Arte do Rio Grande do Sul Ado Malagoli, sob a direção de Gaudêncio Fidelis, dedicou-lhe ampla mostra retrospectiva de cerca de 200 trabalhos, cuja curadoria foi desenvolvida por José Francisco Alves.

Sobre o novo coordenador da Galeria Ecarta:

André Venzon é diplomado em Desenho pelo Instituto de Artes Visuais da Ufrgs, em 2005, especialista em Gestão e Políticas Culturais pela Universidade de Girona/Espanha, em 2011. Atualmente é mestrando em Poéticas Visuais e licenciando em Artes Visuais, ambos pela Ufrgs.

Foi presidente da Associação Riograndense de Artes Plásticas Francisco Lisboa (2006-2010), conselheiro de cultura e vice-presidente do Conselho Estadual de Cultura do Rio Grande do Sul, além de membro do Colegiado Nacional de Artes Visuais. Dirigiu o Museu de Arte Contemporânea do Rio Grande do Sul (Mac/RS), de 2011 a 2014. Como artista realizou diversas exposições, dentre elas, 18º Salão de Arte Jovem de Santos (2001); 3º Salão de Arte de Porto Alegre (2002); 3º Salão Nacional de Arte de Goiás (2003) e a individual Boites no Margs (2006). Em abril de 2015, inaugurou ateliê próprio, aberto ao público, com a exposição O Cubo Rosa, que depois entraria em itinerância, sob o nome Mudanças em sete espaços institucionais do RS (Caxias do Sul, Gramado, Pelotas, Bagé, Bento Gonçalves, Passo Fundo e Santa Maria). Recentemente realizou a exposição individual Mudanças - este é o nosso lugar, com curadoria de Francisco Dalcol, no Margs.

Galeria Ecarta – Espaço dedicado à arte contemporânea e à experimentação produzida no Rio Grande do Sul. Desde março, a galeria está sob coordenação do artista e curador André Venzon. O local recebe em média seis exposições anuais e promove itinerâncias, laboratórios de curadoria e montagem, entre outras atividades próprias e em parceria com instituições em âmbito local, regional e nacional.

Serviço:

O Que: Exposição de Mário Röhnelt. Visitação: até 18/06 (de terça a sexta-feira, das 10h às 19h; sábado, das 10h às 20h; e domingo, das 10h às 18h Onde: Fundação Ecarta

End.: Av. João Pessoa, 943. Quanto: Entrada gratuita

Outras informações: 51. 4009 2970

http://www.ecarta.org.br/

https://www.facebook.com/galeriaecarta/


18 visualizações

© Site orgulhosamente criado pela equipe PoaCult para você.

Faça contato conosco, envie e-mail para poacult@poacult.com.br