Tem cinema queer no próximo Cine Iberê


Salve amigos PoaCult,

o Cine Iberê exibe o filme O Ninho, em sessão comentada pelo próprios diretores, Marcio Reolon e Filipe Matzembacher.

Em O Ninho, Bruno é um jovem recém-fugido do serviço militar, que viaja a Porto Alegre à procura do irmão que não vê há anos. Quando chega à cidade não o encontra, mas descobre os seus amigos, as suas memórias, revive o quotidiano do irmão e acaba por descobrir um espaço onde pode ser ele mesmo e expressar a sua sexualidade. Longe de casa, Bruno encontra outra família.

Para assistir o trailer acesse: https://vimeo.com/148541526

Exibido originalmente como uma série de TV em quatro episódios, O Ninho é uma coprodução Avante Filmes e Besouro Filmes. Foi exibido pela primeira vez na TVE/RS, dentro do projeto Histórias do Sul. Participou de diversos festivais, com premiações: 2º Festival Telas - Menção especial pela ousadia temática e novos talentos, 2016 Berlinale Talents: In the nest: a drama series made by Talents, 2016 OutFest Los Angeles - Menção Especial do Júri - International Narrative, 2016 Kaleidoscope Arkansas International Film Festival, 2016 Insideout Toronto LGBT Film Festival, 2016 Torino Gay and Lesbian International Film Festival, 2016 Pink Apple LGBT Zurich International Film Festival.

Marcio Reolon é roteirista, diretor e produtor. Sócio da produtora Avante Filmes. Nascido em Porto Alegre, Marcio iniciou sua carreira como ator. Após formar-se em Produção Audiovisual na PUCRS, dedicou-se à direção e ao roteiro. Já dirigiu diversos curtas-metragens, videoclipes e duas séries para televisão. Em 2015 lançou seu primeiro longa, Beira-Mar, e gravou a série de ficção para televisão O Ninho (ambos com coescrita e codireção de Filipe Matzembacher). Em 2018, também com Filipe Matzembacher, realizou seu segundo longa, Tinta Bruta, projeto contemplado com o fundo de desenvolvimento holandês Hubert Bals Fund, do International Film Festival Rotterdam. Tinta Bruta recebeu os seguintes prêmios: Teddy Award e Prêmio CICAE no Festival de Berlim (2018), Melhor Filme no Festival de Cine en Guadalajara, Premio Maguey! de Melhor Ficção no Wicked Queer: The Boston LGBT Film Festival.

Filipe Matzembacher é roteirista e diretor. Sócio da produtora Avante Filmes. Natural de Porto Alegre, Filipe é graduado em Produção Audiovisual pela PUC-RS. Desde a faculdade tem produzido, escrito e dirigido obras cinematográficas ligadas à sexualidade e à juventude. Após dirigir diversos curtas-metragens, em 2015 lançou seu primeiro longa-metragem (coescrito e codirigido por Marcio Reolon), Beira-Mar, na mostra Fórum da 65ª Berlinale. De lá para cá, o filme circulou em diversos continentes, sendo distribuído em diversos países. No Brasil, o filme foi lançado comercialmente em novembro do mesmo ano, logo após sair agraciado do Festival do Rio como Melhor Filme - Novos Rumos e Prêmio Especial do Júri do Prêmio Félix. Em 2018, realizou seu segundo longa com Marcio Reolon, Tinta Bruta.

O Ninho integra o programa Queer – atividade cinematográfica paralela à exposição Unânime Noite – e tem curadoria de Marta Biavaschi.

A Fundação Iberê Camargo tem o patrocínio de Itaú, Grupo GPS, IBM, Oleoplan, Agibank, BTG Pactual, Banrisul e apoio SLC Agrícola, Sulgás e DLL Group, com realização e financiamento do Ministério da Cultura / Governo Federal.

A Person Pianos apoia a realização da exposição Unânime Noite.

Exposições em cartaz:

Unânime Noite – Volume 3 A exposição Unânime Noite – Volume 3 traz obras – muitas delas inéditas – de cerca de 30 artistas contemporâneos, referências nas artes visuais locais e mundiais. Inspirada nos jogos surrealistas e na literatura de Jorge Luis Borges e Julio Cortázar, a mostra questiona os limites da linguagem e a autoria, num instigante desafio narrativo. (acesse a lista de artistas, obras e imagens aqui).

Unânime Noite tem a estrutura de um romance. Ao invés de capítulos, obras de arte compõem uma narrativa de ficção, cujo desdobramento se dá nas experiências vividas ao longo do percurso realizado pelo visitante no espaço expositivo. Partindo de um texto escrito pelo artista lituano Raimundas Malašauskas (leia o texto e ouça o áudio aqui), o curador Bernardo José de Souza – que cumpre o papel de “narrador” da história – convida outros artistas para dar continuidade à narrativa, criando novas obras (novos capítulos) ou elegendo obras já existentes, que derivem ou se articulem com as anteriores e, assim, sucessivamente. Neste sentido, a estrutura da exposição busca desafiar as noções convencionais de narrativa: existe uma ordem de “leitura” proposta pelo autor, mas que pode e deve ser subvertida a qualquer tempo por iniciativa do leitor/visitante.

Uma ampla programação paralela está prevista durante os fins de semana em que a exposição fica em cartaz, até o dia 6 de maio. A Fundação promove, ainda, uma série de atividades paralelas, como saraus e seminários para discussão de temas da exposição, e o Cine Iberê, com filmes que ampliam as reflexões sobre a proposta da mostra. As Piano Sessions Unânime Noite serão experiências noturnas pontuadas por atrações que envolvem música, performance, cinema e leituras, inspiradas pela carga de excitação e mistério presentes nos Cabarets e Nightclubs. O Seminário O Império dos Sonhos - Loucura, Fantasia e Surrealismo – realizado sempre aos sábados, às 16h – promove conversas, leituras e debates em torno da noite, da loucura e do absurdo, com convidados como o artista visual Daniel Jablonski, o curador Leo Felipe, a escritora e jornalista Veronica Stigger, o artista Pablo Uribe, entre outros nomes.

Avesso, de Andressa Cantergiani e Maurício Ianês

Avesso é uma ação-instalação concebida e executada pelos artistas Andressa Cantergiani e Maurício Ianês, que pretende tornar visíveis e presentes as estruturas, trabalhadoras e trabalhadores da Fundação Iberê Camargo, assim como os seus visitantes. Ao “virar do avesso” a instituição, a obra propõe um questionamento sobre como as relações são criadas dentro de um espaço institucional artístico, ampliando as possibilidades de criação e distribuição do sensível de forma coletiva e transparente, onde os afetos que atravessam, distanciam ou aproximam estas presenças temporárias são ampliados e revelados, em um ambiente de discussão e criação política e estética.

Avesso é uma ocupação performática e relacional com duração de um mês e meio, com a presença dos artistas às sextas, sábados e domingos (cinco finais de semana), durante todo o horário de funcionamento da instituição. Nas quartas e quintas-feiras, quando acontecem as visitas das escolas, o trabalho estará aberto para visitação e participação do público.

Serviço:

O Que: Cine Iberê - O Ninho, de Marcio Reolon e Filipe Matzembacher (1h44min, 2016, Brasil) - sessão comentada com Marcio Reolon e Filipe Matzembacher. Quando: 22/04, às 16h. Onde: Auditório BTG Pactual - Fundação Iberê Camargo. End.:Avenida Padre Cacique, 2000 Quanto: Entrada franca, por ordem de chegada | Classificação indicativa: 16 anos.

Como chegar:

A Fundação Iberê dispõe de estacionamento pago, operado pela Safe Park.

As linhas regulares de lotação que vão até a Zona Sul de Porto Alegre param em frente ao prédio, assim como as linhas de ônibus Serraria 179 e Serraria 179.5. É possível tomá-las a partir do centro da cidade ou em frente ao shopping Praia de Belas. O retorno pode ser feito a partir do Barra Shopping Sul, por onde passam diversas linhas de ônibus com destino a outros pontos da cidade.

Pedestres e Ciclistas: existe uma passagem para que pedestres e ciclistas possam atravessar a via em segurança. A passarela é acessada pelo portão de entrada do estacionamento. A Fundação também dispõe de um bicicletário, localizado nos fundos do prédio.

Site: www.iberecamargo.org.br Fanpage: www.facebook.com/fundacaoiberecamargo Instagram: @ f_iberecamargo Visita virtual Google Artes & Culture - https://goo.gl/wYr75v

Sobre a Fundação Iberê Camargo

A Fundação Iberê Camargo é uma instituição privada sem fins lucrativos, criada em 1995, a partir de um desejo do próprio artista e sua esposa, Maria Coussirat Camargo, e com o apoio de amigos e empresários de Porto Alegre.

Há 22 anos, a Fundação desenvolve ações culturais e educativas com a missão de preservar o acervo, promover o estudo, a divulgação da obra de Iberê Camargo e estimular a interação de seu público com arte, cultura e educação, por meio de programas interdisciplinares. Seu acervo é formado por um núcleo documental, composto de documentos e imagens relacionadas à vida e à obra do artista, e um núcleo com a coleção Maria Coussirat Camargo, que inclui pinturas, gravuras, guaches, desenhos e estudos de Iberê Camargo, obras que o casal acumulou durante a vida.

A sede da instituição, inaugurada em 2008, foi projetada pelo português Álvaro Siza, um dos arquitetos contemporâneos mais importantes do mundo. O projeto recebeu o Leão de Ouro da Bienal de Arquitetura de Veneza (2002) e é mérito especial da Trienal de Design de Milão.

Referência arquitetônica na cidade de Porto Alegre, o prédio possui salas expositivas, átrio, reserva técnica, centro de documentação e pesquisa, ateliê de gravura, ateliê do educativo, auditório, loja, cafeteria, estacionamento e parque ambiental projetado pela Fundação Gaia.

Iberê Camargo

[Restinga Seca, 1914 – Porto Alegre, 1994] - Iberê Camargo é um dos grandes nomes da arte brasileira do século 20. Autor de uma extensa obra, que inclui pinturas, desenhos, guaches e gravuras, Iberê nunca se filiou a correntes ou movimentos, mas exerceu forte liderança no meio artístico e intelectual brasileiro. Dentre as diferentes facetas de sua vasta produção, o artista desenvolveu as conhecidas séries Carretéis, Ciclistas e As idiotas, que marcaram sua trajetória. Grande parte de sua produção, estimada em mais de sete mil obras, compõe hoje o acervo da Fundação Iberê Camargo.

*crédito da foto: Divulgação.


10 visualizações

© Site orgulhosamente criado pela equipe PoaCult para você.

Faça contato conosco, envie e-mail para poacult@poacult.com.br