[Review] SOJA - Soldiers of Jah Army em Porto Alegre


Dia 09/11/2017, a Abstratti Produtora trouxe mais uma vez à Porto Alegre o grupo de Reggae americano SOJA – Soldiers of Jah Army!

O show teve a abertura da Paradise Sessions, cria da cidade que mandou ver no reggae, ska, rap e hip hop. A banda se mostrou bem a vontade no palco, bem encaixada e ensaiada, como time que já joga junto há algum tempo. Mesclando faixas autorais e versões de clássicos como Exodus, de Bob Marley (que, obviamente, ganhou a plateia) e Convoque seu Buda, do Criolo em uma versão massa pra caramba. Mandaram muito bem - Escuta os caras que vale a pena Spotify Paradise Sessions

Às 21h15 é a vez dos soldados subirem ao palco. Inicialmente destinado ao Pepsi on Stage, o show da banda de Jacob Hemphil e cia foi transferido para o Bar Opinião. Mas a galera não se importou e lotou a casa. Jacob inclusive afirmou que prefere locais menores, para poder “olhar no rosto de cada um”.

Vibe mantida, a banda bota o naipe de sopros pra trabalhar – Hellman Escorcia (saxofone) e Rafael Rodriguez (trompete) iniciam com Creeping In, emendando duas do álbum Strenght to Survive: a romântica Not Done Yet e Everything Changes, que fez bastante barulho por aqui na versão com o Falcão do Rappa... e aí a fumacêra pegou (pessoal, não pode fumar em ambiente fechado! ;)

A banda segue com You Don’t Know Me e Moving Stones. Na bela You and Me, Jacob fica visivelmente emocionado com o coro da galera (iêi, iêi, iê ê!). Do álbum mais recente Poetry in Motion, Bad News é puxada pelo vocal do guitarrista Trevor Young - que canta muito bem e traz a galera junto.

Aliás, os três homens de frente: Jacob, Trevor e o baixista Bob Jefferson alternavam-se nos vocais (bem como na Paradise Sessions), cada um no seu estilo: Jacob mais cadenciado, Bob com o vozeirão grave e Trevor com o timbre mais agudo. Além de cantar, Trevor toca muito bem pra um guitarrista de banda de reggae. Não é preconceito, mas geralmente o reggae não tem a necessidade desse virtuosismo. É mais cadenciado. Mas estamos falando de SOJA – é uma a pegada diferente e Trevor é devidamente ovacionado ao final de Bad News.

Antes do bis, a banda toca um de seus hinos e que a tornou mundialmente conhecida aqui em Poa: a belíssima True Love, com direito ao coral mais que emocionado da galera do Opinião.

Em um pedido de bis ensurdecedor, SOJA volta para os dois hits finais: Rest of My Life e I Believe. Galera satisfeita por ter mais uma vez a oportunidade de ter presenciado uma reggae band com algo a mais – a qualidade da melodia e do instrumental, a fala mansa de Jacob contrastando com aquele berreiro visceral da galera do rock... SOJA tem essa pegada vezes suave, vezes mais pesada de reggae – principalmente ao vivo, que casa muito bem com a alternância de vocais e os timbres de guitarra. Enfim, como diria o Pai: roots, rock, reggae.

Texto: Adriano Moreira

Fotos: Rafa Severo

Edição: Peterson Brum


0 visualização

© Site orgulhosamente criado pela equipe PoaCult para você.

Faça contato conosco, envie e-mail para poacult@poacult.com.br