Bienal do Mercosul convida você para conhecer a genética do povo brasileiro


    Salve galera,

    Você sabe as suas origens? De onde vem o brasileiro? Foram estas questões que um estudo, feito por mais de 20 anos, buscou responder. O nosso povo é ameríndio, europeu e africano: justamente “O Triângulo do Atlântico", tema da 11ª Bienal do Mercosul. Sérgio Pena, professor titular do departamento de Bioquímica da UFMG e diretor do GENE (Núcleo de Genética Médica), estará em Porto Alegre para apresentar a formação e estrutura do povo brasileiro.

    O encontro, aberto ao público, é promovido pela Academia Sul Rio-grandense de Medicina, em parceria com o Instituto histórico e geográfico do RS, CREMERS, Sindicato Medico, Unimed/RS e Centro Histórico-Cultural da Santa Casa. A pesquisa, que resultou em dezenas de artigos científicos, usou testes genéticos realizados em DNA.

    Sérgio Pena é formado em medicina pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), fez residência em pediatria e genética médica nos Estados Unidos e no Canadá, onde concluiu o doutorado no Departamento de Genética Humana da Universidade de Manitoba e estágio de pós-doutorado no Instituto Nacional para a Pesquisa Médica (NIMR), em Londres. Seus estudos se concentram na diversidade genômica e evolução humana, formação e estrutura da população brasileira, estrutura populacional, desenvolvimento de testes para diagnóstico de doenças humanas e aplicação da Genômica de Nova Geração em medicina clínica. Em 1982 fundou o GENE – Núcleo de Genética Médica de Minas Gerais, que foi pioneiro na América Latina em oferecer serviços de diagnóstico pelo estudo do DNA, especialmente a determinação de paternidade. Entre seus prêmios e títulos destacam-se: a Grande Medalha da Inconfidência do Governo de Minas Gerais (1998), os títulos de Comendador (2000) e Grã-Cruz (2006) da Ordem Nacional do Mérito Científico e o Prêmio TWAS em Ciências Médicas da Academia Mundial de Ciências (TWAS, na sigla em inglês). Além de fazer parte da ABC, Sérgio também é membro da TWAS, da Academia Mineira de Medicina (AMM) e da Academia Mineira de Pediatria (AMP). Esta não é a primeira vez que o geneticista participa de uma Bienal do Mercosul: em 2003 ele supervisionou uma instalação com um mapa genético da mostra.

    As atividades culturais permanentes foram abertas no dia 26 de março, no concerto na Igreja das Dores, em abril um seminário debateu a África atual, e também reuniu crianças e artista no evento: “Arte na praça: o triângulo das crianças”. No dia 7 deste mês aconteceu o encontro de coro com a Fecors. Estão previstas, nas atividades culturais permanentes, a vinda do Senador Cristovam Buarque, para uma conferência sobre a educação como instrumento para reduzir desigualdades, na Assembléia Legislativa. A Bienal também fará uma parceria com a feira do livro, trazendo o nigeriano ganhador do prêmio Nobel de literatura, Wole Soyinka e outras atividades paralelas ao evento.

    Chegue cedo para garantir o seu lugar nesta reveladora palestra! E prepare-se: haverá uma abertura surpresa com arte, música e teatro para a plateia! O triangulo do Atlântico somos nós! ATIVIDADES CULTURAIS PERMANENTES DA 11ª BIENAL

    O Que: “O TRIÂNGULO DO ATLÂNTICO: Formação e estrutura do povo brasileiro” Quando: 27/05, das 10h ás 12h. Onde: auditório do CREMERS. End.: Rua Bernardo Pires, 415, esquina com Avenida Princesa Isabel. Palestrante: doutor Sérgio Danilo Pena, geneticista. Quanto: Entrada Gratuita.

    Fotos: Divulgação.


    12 visualizações

    © Site orgulhosamente criado pela equipe PoaCult para você.

    Faça contato conosco, envie e-mail para poacult@poacult.com.br