Gabriel

Fontoura

Ator e produtor da peça "O Anexo Secreto" - Adaptação da obra "O Diário de Anne Frank". Indicado ao Prêmio Açorianos Revelação de Teatro 2013.


Em 2013, estreava  a comédia "Vida Alheia", com textos de Artur Azevedo e que teve sua montagem realizada pela Companhia Artes e Letras, basicamente estreando o Projeto Novas Caras.


O PoaCult esteve lá e conversou com o Gabriel sobre esta inspiração de trazer a obra de um mestre como Artur Azevedo aos palcos de Porto Alegre.
Confira!

PC- Artur Azevedo, sem dúvida, foi um grande dramaturgo, poeta, contista e jornalista brasileiro, além de ser um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras. De onde veio a ideia/inspiração de trazer a obra deste gênio para os palcos porto-alegrenses?

Além das obras de Artur Azevedo servirem muito para o conteúdo de ensino médio (público que o grupo atinge), percebemos que elas são pouco, ou quase nada montadas atualmente. Então, a ideia foi “casar” uma coisa com a outra e a oportunidade do projeto (Novas Caras) veio a calhar com a estreia do espetáculo.

PC-  Em sua trajetória, Artur se consagrou escrevendo crônicas e poemas satíricos sobre o cotidiano brasileiro, principalmente sobre sua terra natal, São Luiz, no Maranhão. Tu achas que esse olhar sobre o cotidiano, de uma forma satírica, também é válido nos dias atuais? Consegue perceber a identificação do público com estes temas?

Sem dúvidas, a forma com que Artur conduz toda sua trama nos expõe claramente todos os “podres” em vários sentidos do que é abordado, e de “lambuja” nos joga na cara que há mais de um século e meio depois, nada mudou.

PC- Recentemente tu foste indicado ao Prêmio Açorianos Revelação de Teatro 2013, na categoria de melhor Ator. Qual o significado desta indicação para tua carreira e quais são os teus planos daqui pra frente?

Com certeza é maravilhoso. É ter um reconhecimento de cada gota de suor derramada nos ensaios, de cada apresentação, de cada nervosismo. Esta indicação é fruto de todo o espetáculo, de todo o grupo, de cada um que participou de uma forma direta ou não, mas para que nós estivéssemos no palco, falando da “vida alheia”.

PC- O PoaCult foi criado para divulgar o trabalho de uma galera que às vezes não encontra espaço para mostrar o seu produto: seja nas artes, na gastronomia, na dança, no teatro, enfim… Como tu observas e qual a importância de parceiros que se preocupam em divulgar o que se produz aqui em Porto Alegre?

Desde a montagem em Abril, o PoaCult nos deu um grande apoio na divulgação, nos deu a oportunidade de mostrar o trabalho que estava sendo montado e isso é muito válido até pelo fato de podermos ter tido essa oportunidade de “aposta”, o que falta em muitas vezes. Ter parceiros assim faz com que facilite para todos os lados a divulgação de tanta coisa bacana que está sendo feita.

PC- Para encerrar, o que o público pode esperar de ti e da equipe que trouxe a Vida Alheia aos palcos da capital? O que vem por aí?

Para este ano, estamos com o espetáculo "Causos de Blau Nunes – Contos Gauchescos", fazendo apresentações em escolas e entidades culturais, e para o grande público, quem sabe, voltamos em breve a falar da “Vida Alheia…”.

**** Entrevista publicada originalmente em 29/01/2014.

© Site orgulhosamente criado pela equipe PoaCult para você.

Faça contato conosco, envie e-mail para poacult@poacult.com.br